Consulta Psicoespiritual (Taroterápico)

segunda-feira, 4 de março de 2019

Mantra após a meditação ॐ Guru Puja (Guru Vandaná) ॐ Cifra de Sri Deva R...



Um convite de conexão com o Divino.

O Mantra Guru Puja é uma antiga invocação em sânscrito, que convida os mestres ascensos e iluminados a entrarem em seu espaço.

Conforme o mantra é entoado, não há escolha a não ser para que essas energias divinas respondam ao chamado de Guru Puja. Quando você se entrega ao processo dessa invocação, sua energia se alinha com o Divino e, como resultado, sua vibração aumenta de maneira maravilhosa.

Praticar o Guru Puja regularmente trará uma qualidade diferente à sua vida. Ele desperta a sua Divindade interior, permitindo que você acesse sentimentos pacíficos e felizes durante todo o dia. É uma ferramenta poderosa usada por muitos praticantes de yoga, e gostaríamos de oferecer a você esta oportunidade de trazê-la para sua vida diária.  Além do que, poderá acompanhá-la com violão lendo as cifras oferecidas por Sri Deva Rafik:



E                                  C    E

ÁKHANDA MANDALÁ KARAM

F                               C         E

VYAPTAM YENA CARÁCARAM

E                         C                  E

TAT PADAM DARSHITAM YENA

F                          C               E

TASMAE SHRII GURAVE NAMAH

E                           C          E

AJINÁNA TIMIRÁN DHASYA

F                           C             E

JINANAINJANA SHALÁ KAYÁ

E                                  C        E

CAKS’URUNMIILITAM’ YENA

F                          C               E

TASMAE SHRII GURAVE NAMAH



F             Bm

GURUR BRAHMÁ GURUR VISNÚ

F             B          G                 E

GURUR DEVO MAHESHVARAH

F             C        Bm               E

GURUREVA PARAMA BRAHMA

F                          C               E

TASMAE SHRII GURAVE NAMAH

(repete 3 vezes)

E                                C          E

TAVA DRAVYAM JAGAD GURO

F                           C              E

TUBHYAM EVA SAMARPAYE



 #srid #mantraonguitar

sábado, 2 de março de 2019

Houaê Nokê Saiti (Cântico Xamânico Katukina) �� Energia dos povos ancestrais





 Este Cântico fala sobre a demarcação da Terra indígena Campinas Katukina ( Aldeia VARINAWA) que traz as lembranças dos seus antepassados que sofreram muito pra demarcar essa terra!

A canção xamânica é a força que traz a energia dos povos ancestrais.



Inspirado no vídeo de nossos Txai:

VINÁ VARINAWA EM RECIFE

https://www.youtube.com/watch?v=SbT0NWIhY9o

Publicado em 9 de nov de 2018



Haux #Haux



Vivencie a invisibilidade: @/#igrejainvisivel

@/#videosolidario



Como apoiar a causa:

Contribuições voluntárias via depósito bancário

Pessoa Jurídica favorecida:

Igreja Invisível

Caixa Econômica Federal



Agência 3306

Código de operação 022

Conta Poupança 00000016/0



Namastê

domingo, 24 de fevereiro de 2019

M,EDITAÇÃO DOURADA ۞ Desobstrução, Energização e Cura ॐ (convite à LEVIT...





Esta meditação conduz o praticante a uma limpeza energética em todo corpo, limpando as impurezas que nos impedem de brilhar como as estrelas que somos.

Um convite à levitação. Perca a gravidade, ganhe leveza. Levite com a gente!



Com a Deeksha e voz de Sri Deva Rafik



Autores  Sri Deva Rafik e Prem Sadharma, Igreja Invisível



Meditação Guiada de Limpeza, Purificação e Cura (Com Levitação)



Da série Meditar é Preciso.



Meditações Conduzidas de Auto-cura (PURIFICAÇÃO)



#cura  #levitação

Deeksha sYn sinergia.yoga.natureza


Junte-se a nós!

Um momento para entoar mantras que convidam à meditação e ao fluxo energético em direção ao seu desenvolvimento.
A prática conduz ao relaxamento e aprofunda o contato com a porção Divina em cada ser.
A vibração mântrica atuará na preparação do corpo físico para que recebam, plenamente os benefícios da Deeksha da Unidade, uma energia Divina, de amor, cura e transformação  que promove a elevação da consciência e o despertar;
Sextas-feiras - 20h
Com Sri Deva Rafik e Prem Sadharma
Rua Tonelero, 854 – Lapa
(11) 38010035



segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

OS 4 ELEMENTOS E OS PONTOS CARDEAIS – A ORIGEM

No decorrer no meu caminho espiritual, fui iniciada em várias Egrégoras, Umbanda, Wicca, Xamanismo, Tantra e Kriya Yoga, entre os vários ensinamentos das passagens Wicca e Xamanismo, é fundamental aprendermos como funciona os quatro elementos e as quatro direções cardeais, todos os altares para as divindades feitos nas duas egrégoras são baseadas nos elementais e nas direções sagradas, há varias divergências informativas em relação aos Hemisférios Norte e Sul e por este motivo pesquisei muito a esse respeito e a explicação mais coerente vou compartilhar com vocês.

"OS 4 ELEMENTOS E OS PONTOS CARDEAIS – A ORIGEM
Então como houve essa relação?
NORTE – TERRA
SUL – FOGO
LESTE – AR
OESTE – ÁGUA
Isto é muito antigo, mas não primitivo. Num dado momento da história, o Velho Mundo, que é o Hemisfério Norte, mais exatamente na antiga EURÁSIA, que depois foi dividida geograficamente em EUROPA E ÁSIA, o Homem peregrinava e era nômade. Com o tempo, se tornou sedentário e se estabeleceu em determinadas regiões. Através dos eventos da Natureza, o Homem (e quando falar Homem aqui, eu estou falando da raça humana, ou seja, compreende Mulher também) passou a se situar e a entender os pontos cardeais, sempre como base onde está o Norte. A Bússola é um instrumento antigo e havia outras formas de saber onde estava o Norte.

Nesta época, o Homem convivia com os elementos e com os elementais de forma muito próxima. E claro, convivia e lidava com os seres destes elementos. Mas precisava de uma forma “formal” para se dirigir a eles. Até porque, vários outros espíritos se conectavam com o Homem através dos elementos. Passou a se ter o entendimento de que, através dos elementos, se tinha acesso desde Anjos a Demônios. Tanto, que cada elemento, carrega várias espécies espirituais.
Geograficamente, o Homem estava nessa região do Planeta, no centro da EURÁSIA. Quanto mais ele ia para o NORTE, mais frio ficava e mais Terra havia, assim como mais montanhas. Logo, associou o NORTE com a TERRA e assim se reportava a estes seres deste elemento, se voltando ao Norte. Na Linhagem Nórdica (que compreende os países escandinavos, Alemanha e parte da Grã-Bretanha) se tinha NILFHEIM, Mundo do Gelo e que também compreendia parte do mundo dos Mortos para as pessoas “comuns”.
Quando o Homem caminhava para o SUL, ficava mais quente, pois se aproximava da linha do EQUADOR e se sabia que iria até o Norte da África, onde era muito quente, logo, associou o SUL com o FOGO. Na Linhagem Nórdica, se tinha MUSPELLHEIM, Mundo dos Gigantes do Fogo.
Quando o Homem caminhava para o LESTE, se aproximava dos imensos desertos do Oriente Médio, onde se ventava muito. Ao contrário do NORTE / FRIO e SUL / CALOR, no LESTE fazia ambas temperaturas nos desertos. Logo, associou o LESTE com o AR. Na linha Nórdica, era JÖTUNHEIM, Gigantes também do Gelo, mas que se dispersavam com o Vento.
Finalmente, quando o Homem ia para o OESTE, ele saía no OCEANO ATLÂNTICO, o maior Oceano descoberto e conhecido até então, muito maior que o Mediterrâneo e o Índico. Ainda não tinha descoberto as Américas, não sabia que o Mundo Novo existia, embora claro, o continente Americano existia e tinha suas civilizações pré-colombianas como os ASTECAS, MAIAS, INCAS, etc. Tanto que estas civilizações não seguiam essa regra. Então, como no Oeste só tinha ÁGUA, relacionou o OESTE com a ÁGUA, que também tinha suas variações de temperatura.
Mas NÓS QUE ESTAMOS NO HEMISFÉRIO SUL? Pois aqui é o contrário. Quanto mais ao Norte, mais quente, quanto mais ao Sul, mais frio. O Oceano está no Leste, e os ventos e frentes frias veem do Oeste. Como há mais população e mais continentes no Hemisfério Norte, e este sistema é muito antigo, podemos segui-lo. Pois, todos os espíritos, já se acostumaram a se conectar conosco através deste sistema, desde os Pequenos, até os grandes."
Fonte: site Conselhos Ciganos 

Todas as ritualísticas são manifestações da comunicação terrena com o grande espirito, com o divino e os espíritos auxiliadores que são chamados em todas as direções.

Anahata